Quem sou eu

Minha foto

Nascido em 15/06/1964, sou um dinossauro me aventurando em um mundo essencialmente de jovens.
No entanto, sou um homem moderno, light, portanto insosso e incapaz de sintetizar essa enorme massa de informação a que tenho acesso. 

Viajante do Google Street View.

Já perdi o que nunca tive.
Tenho saudades de um tempo em que nunca vivi.
Tenho saudades de lugares onde nunca estive.

Estou praticamente certo de que eu não sou daqui, ou estou deslocado no tempo ou no espaço, ou em ambos os dois.

Rádio Absolute 80´s

Separador

sábado, dezembro 24, 2005

Então é natal...

E ano novo também!

Não desconsiderando a religiosidade do evento, mesmo sabendo que desde a era moderna, o natal virou um grande negócio, e, que por trás da mensagem de paz na terra entre os homens existe um comércio que tomou o lugar da religião (alias, não me espantaria se visse homens vestidos de Jesus em frente as lojas abraçando e beijando crianças), pergunto:

Para que serve o natal, além de para encher o bolso de comerciantes e (adeus 13º) esvaziar o teu?

Serve para aumentar o índice de suicídio;
Serve para patrão que explorou o empregado o ano todo se redimir dando um panetone e (talvez) uma sidra;
Serve para tornar pais frustados por não ter conseguido comprar um presente para seu filho/conjuge;
Serve para desiludir crianças que se comportaram o ano todo para no natal descobirem que papai noél é exclusivista, que esse barrigudo é eletista, pois a maioria das crianças à quem ele presentei tem pais ricos, ou "remediados.

E não são necessáriamente essas crianças que engrossam o índice de suicídio.

Pesquisas indicam que os casos de suicídio aumentam nos dias de natal e de ano novo.

Suicídio tem causas biológicas, ambientais e psicológicas.
Estudos indicam que geralmente, as pessoas que suicidam nestas datas, são solteiras, moram só e distante dos pais e sofrem de depressão.

Mas, então porque esse cara meteu o natal nessa história, você deve se perguntar.

Por que, segundo psicólogos, isto acontece porque o natal e o ano novo são festas familiares e como este tipo de indivíduo mora sozinho, estas festas trazem muita depressão para ele.

Então, digo eu, porque carga d´aguas reunir nossos familiares apenas nessas datas?
Se nos reunimos no natal, então, porque não elegemos dias alternados a cada ano para tal reunião?
Assim não se vincula a reunião familiar ao natal/ano novo.

E mais:
Porque insistimos em ensinar a nossos filhos (que para se vingar por terem sidos enganados, ensinam a nossos netos) que papai noel é um velho bonzinho que presenteia crianças obedientes?

Se natal é para comemorar o nascimento de Cristo, por que enaltecer papail noel (ainda mas na forma concebida pela coca-cola) e não o Cristo?

Já fui chato além da conta.

sexta-feira, dezembro 02, 2005

Edição comemorativa.

Esta edição é para comemorar exatos 10 acessos sofrido pelo meu blog.
Sendo que 8 deles foram feitos por mim, 1 por um amigo a quem eu disse que se ele não acessasse ele seria a mulher do sapo e 1 acesso feito por uma mosca errante.

quinta-feira, outubro 27, 2005

Professor

Sou um sujeito que quando jovem pensou que por ter entrado na área profissional que desejava, não precisava mais de estudo.

Mas, aos 40 anos de idade, vi o quão errado eu estava.
Voltei para o banco escolar.

Vendo pelo que um professor passa, tendo caso de ser afastado do trabalho devido ao estresse, resolvi expor minha visão do assunto.
Mas, como não sou um sujeito pensante, fiz uma busca na internet a procura de "inspiração", e como era de se esperar, muito se vê de alunos (ou não) chamando o professor de "estressadinho", sem nem de longe imaginar que nós, alunos, somos na maioria das vezes, se não na totalidade, a razão desse estresse.

Percebi que o professor tem sido apontado como uma das maiores vítimas do estresse profissional, mais conhecido como Síndrome de Burnout.

Síndrome de Burnout é definido pelos pesquisadores Maslach e Jackson como uma reação à tensão emocional crônica gerada a partir do contato direto e excessivo com os outros, particularmente quando estes envolvem cuidado.

Dai minha afirmação que nós, alunos, somos responsáveis pelo estresse sofrido pelo professor. A interação em sala de aula com alunos indisciplinados pode levar a desmotivação e até ao estresse.
O professor além de educador, deve ser um motivador. Mas como fazer isso se não lhe damos o devido valor? Como motivar alguém que não te ouve?
Alguém certa vez me disse que devemos ajudar quem quer ser ajudado, começo a pensar que essa pessoa esta certa.

É bem verdade que por parte do empregador o professor também sofre ações que pode leva-lo ao estresse. Na área privada por exemplo, se um professor levantar a voz para um aluno pode ser um ato que o colocará "no olho da rua", pois esse aluno é Crédito, e o professor Débito no livro caixa da escola.

Antes de dizermos "professor estressadinho", vamos tentar imaginar a razão desse estresse.

Quem se interessar em saber mais sobre a Síndrome de Bournout, tente aqui, aqui, ou aqui.
Pesquisando sobre o assunto você perceberá que não é só o professor que pode ser acometido pela Síndrome de Bournout.

Sonhos do AJ - Episódio 03

Sonhei que eu estava vindo não sei de onde e me  dirigia para a minha casa em um carro velho. Virei uma curva à esquerda, era descida. Não ...