Quem sou eu

Minha foto

Nascido em 15/06/1964, sou um dinossauro me aventurando em um mundo essencialmente de jovens.
No entanto, sou um homem moderno, light, portanto insosso e incapaz de sintetizar essa enorme massa de informação a que tenho acesso. 

Viajante do Google Street View.

Já perdi o que nunca tive.
Tenho saudades de um tempo em que nunca vivi.
Tenho saudades de lugares onde nunca estive.

Estou praticamente certo de que eu não sou daqui, ou estou deslocado no tempo ou no espaço, ou em ambos os dois.

Rádio Absolute 80´s

Separador

sábado, dezembro 31, 2011

O ano já acabou?

31 de dezembro.
Muitos se preparam para daqui a pouco executarem o mesmo ritual dos anos antereiores.

Todos sabemos que o tempo é linear e que nós o fragmentamos para a nossa conveniência.
Mesmo sabendo que nada acontece de fato na "virada do ano", daqui a pouco muitos se lançarão em rituais inúteis, por tradição.
É justo, trabalhamos o ano inteiro. Afinal, todos gostamos de diversão, e nem só de trabalho vive o homem.
É tudo muito bonito, tirando o fato de que muitos se endividam para cumprir essa tradição.O engraçado é que muitos desses que se endividam para cumprir o ritual fazem promessas (vãs) de controlar as finanças pessoais no "ano vindouro".

Logo, logo, muitos estarão entrando adendrando o mar para deixar oferendas, isso porque o ano passado eles não fizeram a coisa com fé, mas agora vaí.
Outros tantos estarão se empanturrando de lentilhas (mesmo não gostando destas) atrair boa sorte no âmbito financeiro.

Alias, como é que o governo não pensou nisso?
Distribuir Lentilhas no dia 31/12 para a população carente, com isso combate-se a fome (mesmo que por uma dia e uma única refeição) e tira milhões da linha de pobreza, da miséria.

O lado tristes deste dia é que muitos irão se suicidar por não agüentarem (1) a pressão de estarem só.
Mas estes são apenas uma meia duzia de dêz ou vinte fracos que, se tivessem entendido que essas datas fazem mais bem para o comércio do que para o indivíduo não dariam cabos da própria vida.

Feliz "ano novo".

(1) Não estou nem ai para o acordo ortográfico, gastei fosfáto para aprender não vou agora "desaprender" sem lutar, não mesmo!

segunda-feira, outubro 31, 2011

I Am A Great Pretender.

 Quanta saudade de um tempo no qual eu não vivi (suspiro).

http://www.youtube.com/watch?v=Pzkszgjkj6Q

terça-feira, outubro 11, 2011

Sonhos do AJ - Episódio 01.

Essa noite eu tive um sonho de sonhador, maluco que sou, eu sonhei...


Na noite de 07/10/2011 eu sonhei que uma emissora de rádio (eu nem ao menos ouço rádio) lançou um concurso que consistia em descobrir em qual ano foi feita uma foto de algum lugar do Rio de Janeiro e que estava exposta no site da emissora.
Eu acessei o site, a foto, apliquei um zoom na mesma e passei a desloca-la para a esquerda buscando algo que desse indício de qual era o ano da foto.
Até ai nada de mais, mas de repente, e não mais que de repente, eu esta dentro da foto, percorrendo a rua e olhando atentamente os muros e paredes, e pensei: "Não é possível, até parece que prepararam tudo aqui para a foto, não há uma pichação, um panfleto colado, qualquer coisa com data. Esta tudo limpo".
Andei um pouco e atravessei a rua para salvar uma garotinha que andava de velocípede e ia ser esmagada por um portão de garagem.
Garotinha salva!
Voltei para o lado da rua em que eu estava e acabei derrubando uma de duas marmitex que estavam no alto de um muro.
Eu ia embora e deixar a marmitex ali sobre o degrau do portão de entrada, isso porque o muro era alto e eu não conseguia coloca-la de volta (como então eu a derrubei?) mas eu vi que vinham vindo dois alunos e eu tinha certeza que eles iriam vandalizar, então chamei um senhor alto para que este pusesse a marmitex de volta ao topo do muro.
Eu já havia desistido de descobrir o ano da foto quando percebi que na tampa de uma das marmitex havia uma data rabiscada. Pedi para aquele Sr. pega-la para que eu pudesse anotar.
Foi o que ele fez.
Mas a vida é uma caixinha de surpresa, quando eu ia chegar perto a ponto de conseguir ler a data... eu acordei.

Depois que acordei eu percebi que a foto não era de uma parte do Rio de Janeiro, mas sim de uma parte de Cuiabá/MT, mas precisamente da praça Maria Taquara.

Talvez você seja mais maluco do que eu, maluco a ponto de acreditar que sonhos tem significados, que sonho seja uma forma de comunicação com alguém ou algo, e queira "interpretar" este sonho.


Como eu poderia caminhar dentro de uma foto?
Coisa de maluco.
Por que eu acordei justo quando ia decifrar a "parada"?
Por que a solução pareceu possível justo quando eu já havia desistido?

Antes que você comece a tecer possibilidades, aqui vão alguns parâmetros para te ajudar:

o A foto - Eu gosto de fotografia, e ultimamente ando fotografando com o meu celular.
                  Ultimamente minha fixação é por nuvens (já foi por arvores solitárias em um campo verde, e antes disso, arvores mortas).
                  Embora falte qualidade nessas fotos, eu gosto de fotografar, e "sonho" em fazer fotos de qualidade;

o Caminhando na foto - Embora seja uma tecnologia relativamente antiga, eu só descobri o
                                       STREET VIEW em março deste ano, e até hoje fico fascinado com ela;

o Garotinha no velocípede - Dela eu não faço a menor ideia, mas do portão eu faço.
                                             Dias desses quase bati a cabeça em um portão de garagem, e desde então eu evito passar qdo há um portão levantado;
                                             Talvez meu cérebro tenha decidido me agradar, me fazendo de herói ao salvar uma garotinha.

o Marmitex - Trabalho longe de casa e meu almoço vem em marmitex. Boa comida, por sinal.
                       Embora marmitex seja uma coisa comum, faziam mais de nove anos que eu não comia
                       de mamitex;

o Alunos - São tantas a noticias sobre alunos que tomaram conta das escolas, alunos ditadores que estão
                   transformando a sala de aula no pior lugar do mundo;

o Altura - Provavelmente resquício de algum momento em que eu quis ser alto.

Não se iluda.
Sonhos não são mensagens do além nem de ninguém, são apenas construções do teu subconsciente.

sexta-feira, julho 08, 2011

Impunidade mil

Quem disse que não havia solução para a superlotação dos presídios?
Felizmente temos cabeças pensantes e uma delas encontrou uma solução.
Uma solução bem óbvia, agora que foi encontrada.
Há duas maneiras simples e eficazes de resolver esse problema, uma dela é retirar quem lá esta (o excedente) e a outra é não mandar mais ninguém para lá, a menos que seja extremamente necessário.
Agora com a fera morta, todos pensamos “Porque não pensei nisso antes?”

Os novaiorquinos tinham cadeias ociosas e criaram o “Tolerância Zero”.
Isso aqui no Brasil?
Nem pensar, temos cadeias superlotadas.
Então, fizemos o agora óbvio, criamos o “Impunidade Mil”.

Com isso, cerca de 60 mil cidadãos que cumprem pena no pais com até 4 anos de detenção serão finalmente justiçados.

Qual é mesmo a pena máxima prevista na lei Maria da Penha?

terça-feira, junho 21, 2011

Cabelo, cabeleira...

E lá vem a onda de mulher com cabelos curtos novamente.

A moda, esta impiedosa escravagista, vem novamente com a cantilena de que “a velha com cabelos curtos parece jovem” e a “as novas parecem independentes” e tal e coisa e coisa e tal.

Ouvi mulher dizer que “a mulher com cabelos curtos parece mais feminina, sensual”.
Então tá.

Eu nasci em 1964, portanto cresci vendo mulheres de saia e cabelos longos, não consigo ver sensualidade em mulher com visual masculino.
Eu gosto de mulher com cabelos longos, de preferência negros.

Mas, o que seria do jiló se todos tivessem o mesmo gosto que eu...

Alias, eu, certa vez, ouvi que se eu gosto de cabelos longos deveria deixar os meus crescerem.
Eu gosto de mulher com seios grandes, já pensou...?

Se eu tivesse que desenvolver em mim os atributos femininos que eu gosto, eu seria um travéco. Dai, deixaria de gostar desses atributos e passaria a admirar atributos masculinos, e os desenvolveria, e voltaria a ser homem e admirar atributos femininos que seriam desenvolvidos em mim me transformando novamente...

quarta-feira, abril 20, 2011

Então, a culpa é de quem?

Assim caminha a humanidade.

http://www.youtube.com/watch?v=FcfzvIXX8NQ&feature=grec_index

Ora, não ria minha senhora/meu senhor.
Pois sua filha pode estar aqui dentro.

http://www.youtube.com/watch?v=nJVuvIXamck&NR=1

Se ainda existissem feministas, o que diriam disto?

http://www.youtube.com/watch?v=5J53UtBCSnY&feature=related

"Ora, mas pior seria se pior fosse
Pois as mulheres são criaturas do sexo feminino."
Já dizia Falcão.

sábado, março 05, 2011

Sonhos do AJ - Episódio 03

Sonhei que eu estava vindo não sei de onde e me  dirigia para a minha casa em um carro velho. Virei uma curva à esquerda, era descida. Não ...